A comorbilidade ocorre quando duas ou mais perturbações se apresentam concomitantemente no mesmo indivíduo, numa frequência muito superior à do simples azar. A Perturbação de Hiperatividade com Défice de Atenção (PHDA) é uma perturbação neurodesenvolvimental onde é bastante frequente a presença de outras perturbações co-mórbidas. Alguns estudos demonstram que apenas 1/3 das crianças com PHDA apresentam isoladamente esta perturbação (The MTA Cooperative Group, 1999), enquanto os restantes 2/3 apresentam outra(s) perturbação(ões) para além da PHDA. Outros estudos demonstram que 44% das crianças com PHDA apresentam pelo menos uma outra perturbação e 32% das crianças com PHDA apresentam 2 ou mais perturbações associadas (Szatmari et al., 1989).

 

As comorbilidades mais frequentes na PHDA são as seguintes:

  • Perturbação Desafiante de Oposição
  • Dislexia
  • Discalculia
  • Perturbação do Comportamento
  • Perturbação da Ansiedade
  • Perturbações do Humor
  • Perturbação de Tiques
  • Outros problemas afectivos e relacionais, entre outros…

 

Entre estas perturbações có-morbidas, provavelmente as mais frequentes são a Perturbação Desafiante de Oposição e a Dislexia. Iremos, de seguida, abordar sucintamente estas 2 perturbações:

 

Perturbação Desafiante de Oposição

A Perturbação de Oposição caracteriza-se por um padrão persistente de comportamento negativista, desafiante, desobediente e hostil relativamente às figuras de autoridade, adultos (por exemplo, pais e professores, etc.) ou colegas. Aproximadamente 40% das crianças com PHDA apresentam concomitantemente Perturbação Desafiante de Oposição.

 

Segundo o DSM-5 a Perturbação Desafiante de Oposição está incluída nas Perturbações Disruptivas, do Controlo dos Impulsos e do Comportamento (inclui ainda a Perturbação Explosiva Intermitente e a Perturbação do Comportamento), tendo os seguintes critérios de diagnóstico:

 

CRITÉRIO A. Um padrão de humos zangado/irritável, comportamento conflituoso/desafiante ou comportamento vingativo, que dura pelo menos 6 meses, caracterizado pela presença de pelo menos 4  sintomas de qualquer de uma das seguintes categorias que ocorrem durante a interação com pelo menos um indivíduo que não seja irmão ou irmã.

Humor Zangado/Irritável

  1. Com frequência perde o controlo.
  2. Com frequência é suscetível ou facilmente incomodado pelos outros.
  3. Sente frequentemente raiva e ressentimento.

Comportamento Conflituoso/Desafiante

  1. Discute frequentemente com as figuras de autoridade ou, no caso das crianças e adolescentes com os adultos.
  2. Com frequência, desafia ou recusa cumprir pedidos de figuras de autoridade ou regras.
  3. Com frequência, aborrece deliberadamente as outras pessoas.
  4. Com frequência, culpa os outros pelos seus erros ou mau comportamento.

Comportamento Vingativo

  1. Foi rancoroso ou vingativo pelo menos 2 vezes nos últimos 6 meses.

CRITÉRIO B. A perturbação do comportamento está associada a mal-estar do indivíduo ou de outras pessoas do seu contexto social próximo (por exemplo, família, grupo de pares, colegas de trabalho) ou tem impacto negativo nas áreas social, educacional, ocupacional ou noutras áreas importantes do funcionamento do indivíduo.

CRITÉRIO C. O comportamento não ocorre exclusivamente de uma perturbação psicótica, de uso de substâncias, depressiva ou bipolar, também não são preenchidos os critérios de perturbação de desrugulação do humor disruptivo.

 

Dislexia (Perturbação da Aprendizagem Específica)

A Dislexia (para mais informações consultar o Portal da Dislexia) é uma perturbação neurodesenvolvimental caracterizada por uma dificuldade na correcção e/ou fluência na leitura de palavras e uma fraca competência ortográfica. Estas dificuldades resultam de um défice na componente fonológica da linguagem, que é inesperada em relação às outras competências cognitivas e às condições educativas proporcionadas. As crianças disléxicas apresentam um conjunto significativo de alterações na leitura (erros na descodificação da leitura e dificuldades na compreensão de textos lidos) e escrita (erros ortográficos e dificuldades na estruturação das ideias no texto).

 

Aproximadamente 25% a 40% das crianças com PHDA apresentam critérios de comorbilidade com a Dislexia (Dykman & Ackerman, 1991; Semrud-Clikeman et al., 1992; Willcutt et al., 2005). Os critérios de diagnóstico para Dislexia (e Perturbação da Aprendizagem Específica) segundo o DSM-5 encontra aqui.